Um vigilante foi morto e outro ficou ferido durante um assalto a uma madeireira, no Distrito Industrial, ontem (29). As primeiras informações indicam que os criminosos chegaram numa canoa (de cor azul) por um rio que dá acesso aos fundos do terreno da empresa. Eles renderam um vigilante e um caldeireiro e os tomaram de reféns. Em seguida foram até a guarita onde estava o vigilante José Messias da Costa Silva, de 35 anos, que acabou sendo morto a tiros pelos assaltantes que ainda levaram a arma do agente.

Um dos reféns acabou ferido e foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não sofre risco de morte. Uma equipe da Unidade Integrada do Pro Paz Distrito Industrial já analisou imagens das câmeras de segurança e trabalha na identificação dos criminosos.

O delegado Igor Honorato, que preside as investigações, ressaltou que o alvo dos assaltantes era a arma do vigilante. No entanto, as investigações já revelaram que José Messias tomou uma conduta de defesa que não deu certo. Ele acabou abrindo o portão e disparando o alarme – que assustou e ao mesmo tempo levantou a fúria dos meliantes. Eles dispararam diversas vezes contra a guarita e arrombaram a porta para executar a vítima.

Toda a ação foi registrada pelas câmeras de segurança que já estão sendo analisas pela polícia. O crime durou menos de duas horas praticamente.

“Dos 4 suspeitos, somente um não usava capuz na hora do crime”, frisou o delegado. Ele disse ainda que os assaltantes usavam armas de calibre 9 mm e pistola ponto 40. Na fuga, o grupo levou dois revólveres calibre 38 que eram usados pelos agentes de vigilância. Eles também deixaram para trás a canoa que usaram para ter acesso a madeireira.

A identidade do vigilante que ficou ferido não foi revelada por medidas de segurança.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here