Nicolly Guimarães Sapucci perdeu a vida ao visitar o ex-namorado que estava preso por roubo em Jundiaí (SP). Michael Denis Freitas, de 25 anos, assumiu o crime depois que o corpo da jovem de 22 anos foi encontrado dentro de uma cela no CDP (Centro de Detenção Provisória) do interior de São Paulo. A jovem teve traumatismo craniano, chegou a ser atendida, mas morreu no hospital.

A mulher estava fazendo uma visita íntima ao ex-namorado no último domingo (27) e acabou sofrendo vários golpes e, segundo relatos, ainda caiu de um beliche.

Os carcereiros só deram falta da mulher na contagem de visitantes, ao final da visita. Ao perceberem que Nicolly não havia saído, eles foram até a cela do ex-namorado da jovem e encontraram a cena trágica.

Ela estava desmaiada e com muitos hematomas no corpo e rosto.

Tia explica que Nicolly estava cansada da relação com um preso

Nesta sexta (1), porém, Daiane Sapucci, tia da vítima, revelou o verdadeiro motivo da visita da mulher ao marido na cadeia. Segundo ela, a jovem estava cansada de viver com um presidiário e iria dar um rumo na vida, arrumar um emprego e cuidar de seu filho de apenas 4 anos. Ela inclusive já havia feito um novo perfil no Facebook duas semanas antes de morrer e queria acabar com a história real e virtual com Michael.

A tia ainda esclareceu que ela havia ido se encontrar com o rapaz preso para esclarecer boatos sobre traição. Nicolly teria dito à mãe que iria até o CDP para esclarecer os boatos sobre ter traído Michael e que “não queria sair como errada na fofoca”.

Relação durava dois anos

Os dois já se relacionavam há cerca de dois anos e Michael já estava preso por quase um ano.

Ele foi detido por um roubo em 2018 e, segundo o G1, que ouviu a Secretaria de Administração Prisional de São Paulo, Nicolly estaria cadastrada para visitá-lo desde 23 de março de 2018. Ela também fazia visitas frequentes a Michael.

A delegada do caso revelou que o homem já foi ouvido e contou, em sua oitiva, que realmente havia matado a companheira, mas o motivo seria ciúmes dela para com ele. A delegada já desconfiava que a versão seria outra. Ela acreditava que partiu dele o ciúme mortal.

Ele foi encaminhado ao presídio de segurança máxima em Presidente Venceslau (SP) onde será detido pela suspeita de feminicídio e terá que passar um tempo em cela especial e Regime Disciplinar Diferenciado.

Na última quinta (31), inclusive, a policia adotou outra linha de investigação sobre o caso. Não sobre a morte em si, mas sobre o vazamento de fotos do corpo de Nicolly. O vilipêndio de cadáver é passível de prisão, explicou a delegada do caso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here